O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

27 de set de 2014




Vou te comprometer
Isso mesmo.
Vou rabiscar o teu corpo,
Arrepiar teus contornos
Escrever meu nome na tua sensualidade.
Embebedar-te com meu cheiro,
Deixar marcas de batom no travesseiro.
Vou escrever teu nome no meu espelho...
Revelar nossos segredos,
Vou ser má,
Te roubar
Prender-te a mim,
E te amar até o sim.

Magna Vanuza Araújo.



2 comentários:

  1. Está decretado: Amei este poema.
    Os versos finais me amarraram e me obrigaram a relê-lo várias vezes.

    Lindo poema.

    ResponderExcluir

Adubos