O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

27 de set de 2014

Ímpeto Desejo







Venho das ventanias sinuosas,
suspensa em sentimentos
interiorizados.
A lua, o sol, as estrelas
e todas aquelas paisagens
imaginadas,
foram desfeitas num ímpeto
de desejo.
Controvérsias emocionais
destiladas em venenos adocicados
sem antídotos.
em consequência dos sentimentos incontidos
me tornei pássaro sem ninho,
estou agora, presa em espinhos,
a perfurar minha alma.

Magna Vanuza Araújo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adubos