O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

11 de mar de 2016

Pra lembrar que não somos melhores


Não importa quanto tempo leve
de leve, chegaremos em algum lugar.
Ou talvez não cheguemos, quem saberá?
Somos tão transitórios
E transitamos as cegas, neste vasto e sinuoso caminhar.
Nada sabemos, a não ser da campa fria
Última cama, gélida, onde apodreceremos
 junto às flores, que nos negaram em vida.

MV

Um comentário:

  1. Palavras fortes!
    Tristes porém belas
    Um ótimo domingo
    Beijos

    ResponderExcluir

Adubos