O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

14 de out de 2014

Manejo

[Tela: Vino Morais]


Tenho chorado,
chorado e calado...


Tenho dormido cansada,
De exaustão...combustão...indigestão!

- ACEITAÇÃO!

Tenho vivido e morrido:
de tédio...sacrilégio... privilégio!

Tenho falado e calado,
o que querem que eu diga
o que querem que eu cale!

Magna Vanuza Araújo

5 comentários:

  1. Olá Magna,gosto da tua forma de expressar poesia.Voltarei sempre ao Flor de Poeta.Beijos e uma bela semana para ti.

    ResponderExcluir
  2. "Tenho dormido cansada,
    De exaustão...combustão...indigestão!

    - ACEITAÇÃO!
    Seu texto me reporta à um momento que passei e que passo COTIDIANAMENTE...
    MUITO EXPRESSIVO...
    GOSTEI MUITO!
    BEIJOS MAGNA

    ResponderExcluir
  3. Olá Magna
    Tua expressão poética é forte e bela. Gosto da forma como você exprime os sentimentos.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gracita, feliz por pousar no meu jardim. Pode colher as flores! Beijos.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Adubos