O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

4 de dez de 2009

Encontro Poético

Quando as almas poéticas brindam
A natureza, o céu e os anjos brincam
na harmonia que somente os poetas entendem

Quando os Projetos se transformam em realizações
Os sonhos em realidades
E as amizades em construções

A poesia flui, transforma noções
Encontra abrigo no calor do meio dia,
e cobertor na noite mais fria

As Palavras e os versos que vem e que vão
brotam do céu, rasgam o chão
são como a lua que banha a noite
e modifica a escuridão!

Magna Vanuza Araújo

2 comentários:

  1. "Quando as almas poéticas brindam
    A natureza, o céu e os anjos brincam
    na harmonia que somente os poetas entendem"

    Simplesmente lindo!

    ResponderExcluir

Adubos