O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

11 de dez de 2009

Fragmentos



"As vezes sou poeira no Chão,
sem destino, sem razão.
Outras, a ponta fina da caneta,
embebendo o papel sobre a mesa.
Sou nada e ao mesmo tempo tudo!
-Nas entrelinhas me descubro".

Magna Vanuza Araújo
2009-11-12

Um comentário:

Adubos