O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

29 de nov de 2009

Nova Poesia


Façamos nova poesia...

Que fale da base da vida e sua construção
ressalte o amor a amizade, a paz
chame atenção para o respeito o respeito as diferenças, as escolhas...

Que fale da vida e de encantos tantos
fazendo valer cada momento
e quando por vezes desistimos, ela nos chama
porque vida é chama que ilumina
e se acende a cada estação dos nossos momentos
instantes que galgamos cuidadosamente
como um pintor em busca da luz apropriada
para desenvolver com qualidade a sua obra
Fale dos sonhos, das fantasias e dos sorrisos
alargados, tímidos...
que naturalmente emitem reações de felicidade!

Cada um de nós é um singelo pintor
que pinta espontaneamente a obra de arte mais perfeita
e inimitável que é a própria vida.

Para pintar essa obra, não houve aulas, pincéis, telas...
Mas inspiração, respiração, pulsação, vida!

Sejamos pintores, pintemos a nossa vida
em muitas cores, sabores e amores
Escolhamos a melhor luz, o melhor ângulo,
a melhor estratégia, a maior tela...
e façamos da nossa vida a arte mais bela!


Magna Vanuza 19/10/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adubos