O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

3 de set de 2010

A verdadeira face


Se você me enxergasse tal como sou,

Simplesmente...

Pudesse ler os meus pensamentos

e decifrar os meus mistérios

Tão óbvios ao amor...

Se soubesse contemplar meus traços

Se percebesse a simplicidade do meu castelo.

E se olhasse na mesma direção da minha.

Se me observasse em segredo, sozinha...

Eu e meu jeito particular

Se você sentisse o meu coração,

Pudesse entender a pulsação.

Compreendesse o meu jeito singular.

Se deixasse de me olhar por você,

E olhasse por mim,

Com todos os meus defeitos

Virtudes...

Eu... Simplesmente:

Magna Vanuza Araujo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adubos