O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

15 de set de 2010

lucidez


Hoje serena
enxergo melhor o teu rosto,
Não com aquela voracidade
numa loucura de amar-te,
vejo-o com uma realidade
lúcida que salta aos meus olhos.
Não somente teu rosto,
Mas o toque do teu coração.
Não aquele coração que batia
apressadamente junto ao meu,
e sim, um coração ausente, frio.
A realidade que hoje me veste,
é o manto da transparência,
que cobre completamente
a alma antes despida...


Magna Vanuza Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adubos