O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

27 de out de 2013

Aconchego







Eu quero palavras doces,

feito algodão de criança.
Quero aconchego,
abraços e cafuné.
Eu quero compartilhar os sabores
e tudo mais que vier.
Não quero somente o riso,
preciso das lágrimas
destruir as máscaras.
Preciso de ombros,
fortes e seguros,
preciso Pousar...
Estou cansada de voar
Quero a felicidade
em terra firme
Pegadas deixadas
na areia do mar.
Quero uma palavra 
que me tire da angustia,
da solidão que dói,
dessa incapacidade covarde...
não quero corpo
preciso de coração
E ficar até o fim,
Protegida de mim.

Magna Vanuza Araújo
|DIREITOS RESERVADOS|

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adubos