O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

15 de dez de 2011

Flagelo


Ensina-me
a arte
da fantasia
Ilusão
Entorpece-me
ofusca a razão
Envolve-me
nas esferas
da tua cadeia
de mistérios
Onde nada conta
se não forem
teus
os versos
Castelos
em que me flagelo



Magna Vanuza Araújo
|Direitos Reservados|

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adubos