O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

31 de mar de 2010

Se eu pudesse...


Ah! Se eu pudesse:
Sentir a volúpia dos teus desejos
Deslizar em tua boca,
estacionar nos teus beijos.
Se ao menos pudesse:
Ser o sol que te aquece,
O desejo que te entorpece;
o teu suar.
Ou quem sabe ser gelo,
te arrepiar,
e ao meu desejo...
...Te congelar!


Magna vanuza Araújo

2 comentários:

  1. Mais um lindo poema.

    Gostei do jogo das palavras....

    ResponderExcluir
  2. Linda página!
    Agradeço o seu delicado comentário no meu blog.
    Um beijo!

    ResponderExcluir

Adubos