O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

19 de mar de 2010

Anonimato




Quem sou eu?
Um anônimo na multidão?
Um penetra na escuridão?
Não... sou o miolo de um velho livro
na estante do quarto
Sem capa e sem autoria
Um ninguém sem rosto
Um apelo solitário
Um pano perdido
Pedaço de um velho retalho
Sem remenda...

Magna Vanuza Araújo

Um comentário:

  1. A colcha de retalho é e só pode ser assim chamada se for feita com varias partes de tecidos, que são diferentes um dos outros e que ficam ocultos no todo, a beleza é sem fim e seu calor é único, como unica é sua poesia, Magna Vanuza, Magna Magnífica poetisa lhe sou solidário, a ferida foi profunda, eu sei seu poema denuncia sua carne ardendo em dor em angustia, mais você é mais do que isso, você é Magna Vanuza e só você pode ser essa pessoa. Parabéns pelo poema, por seu trabalho e dedicação.
    Malcy Negreiros

    ResponderExcluir

Adubos