O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

9 de fev de 2010

Mundo de Criança





Outro dia era criança,

Vivia a cantar, encantar,

Correr, pular...

Entre contos e danças,

Eu era criança.


Brincava de amarelinha,

bola, pique, casinha,

sapatinhos, cinderelas,

príncipes e princesas

tão belas!


Assim era meu mundo infantil,

Inocente, distante de grandes serpentes,

Perto do azul do céu.


As fadas eram minhas madrinhas,

As varinhas de condão,

Minha imaginação.

Tudo era generoso, gostoso,

Feito doce de algodão!


Ser criança é criação,

Voar, nadar, cantar...

Ir às nuvens e voltar,

Nas asas da imaginação!



Magna Vanuza Araújo


Um comentário:

  1. Que lindo Magna!Fiquei pensando na minha infância, recordação que guardo para sempre.bjss

    ResponderExcluir

Adubos