O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.

Mario Quintana

15 de set de 2011

Renascer


Desperta-me ó vida!
Abre as janelas do meu viver
e derrama a essência
da tua existência.
Desperta-me explêndida!
Rasga as entranhas
para que eu renasça.
Vive em mim absoluta!
-Desperta-me!
Estou desolada
adormecida sobre a relva molhada
sem forças, sem ânimo,
enfadada...
Luta e vence dura batalha,
ressuscita-me desse estado de estátua!

Magna Vanuza Araújo
|Direitos Reservados|

Um comentário:

Adubos